Que Dia é Hoje?

12/3/1930
Gandhi inicia sua marcha em protesto contra o imposto do sal

Mohandas Karamchand Gandhi (1869–1948), político e líder espiritual hindu, estudou na Inglaterra e se formou em direito. Mudou-se para a África do Sul, onde se tornou um advogado de sucesso e líder da comunidade hindu nesse país, envolvendo-se também na luta contra a discriminação racial e aprofundando seus estudos filosóficos.

Por volta de 1905 abandonou os costumes ocidentais e passou a praticar a abstenção e o celibato. Ainda na África do Sul organizou, em 1907, a primeira "satyagraha", uma campanha de desobediência civil baseada na resistência pacífica às leis que considerava injustas, que culminou com a obtenção de um acordo em que o governo assegurava a redução da discriminação contra os hindus.

Em 1915 retorna à Índia já como um líder e apoia os ingleses na I Guerra Mundial, mas, ao mesmo tempo, lidera demonstrações por reformas nas leis trabalhistas. O massacre de Amritsar em 1919 desperta a consciência nacionalista e Gandhi lidera diversas manifestações, mas abandona-as quando tomam um rumo violento.

Ele defendia uma India livre e unida, o fortalecimento das indústrias de algodão, a produção de roupas manufaturadas e a abolição das castas dos intocáveis e passou a ser chamado de Mahatma (grande alma), o que reflete seu prestígio pessoal, capaz de agregar sob a bandeira do nacionalismo diferentes interesses.

Em 1930, em protesto contra os impostos sobre o sal, liderou a caminhada que ficou conhecida como A Marcha das 200 Milhas (320km), para extrair sal do mar. Foi preso, mas solto em 1931 para comparecer à Conferência sobre a India, em Londres, como único representante do Congresso Nacional Indiano.

Quando, em 1934, o Congresso se recusou a adotar a totalidade do seu programa, Gandhi renunciou. Mas sua influência era tão grande, que seu protegido, Jawaharlal Nehru, se tornou líder da instituição.

Em 1942, após ver rejeitada sua oferta para cooperar com a Grã-Bretanha na 2ª Guerra Mundial se ela concedesse a independência da Índia, Gandhi conclamou uma nova "satyagraha". Após o término da guerra destacou-se nas conferências com o vice-rei britânico, Lord Mountbatten, e o líder dos muçulmanos, Muhammad Ali Jinnah, que culminaram com a Independência da ìndia e a criação de um estado muçulmano, o Paquistão, embora particularmente se opusesse à separação.

Em janeiro de 1948, enquanto orava numa manifestação pacífica em Nova Déli, foi alvejado por um fanático religioso, que o acusava de complacência com os muçulmanos. Seus métodos de desobediência civil foram mais tarde seguidos pelos ativistas de direitos civis de outros países, como os Estados Unidos.