Que Dia é Hoje?

12/4/65
Morre o filósofo romano Sêneca

Lucius Annaeus Sêneca nasceu na Espanha, aproximadamente quatro anos antes da era cristã. Ele foi o primeiro representante do estoicismo romano. Sêneca foi educado em Roma, onde estudou retórica ligada à filosofia. Tornou-se advogado e em pouco tempo ascendeu politicamente, virando membro do senado Romano.

No ano 41 a.C foi exilado por manter ligações com a sobrinha do Imperador Claudius I, Julia Livilla. Foi no exílio que ele redigiu vários de seus principais tratados filosóficos, em que ele expõe os ideais estoicos clássicos de renúncia aos bens materiais pelo conforto da alma através da busca do conhecimento. Retornou a Roma em 49 e se casou com Pompela Paulina. Em 54, o Imperador Claudius faleceu e Sêneca se vingou escrevendo uma obra-prima das sátiras romanas, denunciando o autoritarismo do imperador e sua rejeição por Deus.

Foi o principal conselheiro do imperador Nero, posterior de Claudius, e tentou orientá-lo para uma política mais justa e humana, mas aos poucos foi aceitando as atitudes do imperador. Recebeu severas críticas pela fraca oposição à acumulação de riqueza e tiranias de Nero. Sêneca se retirou da vida pública em 62. No ano de 65 foi acusado de participar da conjuração de Pisão e recebeu de Nero a ordem de suicídio, executado em Roma, no mesmo ano.