Que Dia é Hoje?

13/5/2006
Rebeliões do PCC em São Paulo
Em retaliação à decisão do governo estadual de isolar lideranças da facção PCC (Primeiro Comando da Capital), o Estado de São Paulo vivenciou uma série de ações violentas orquestradas pelo grupo.

Entre outras ações, os criminosos lançaram coquetéis molotov contra duas bases da CET (Companhia de Engenharia de Trânsito) - em frente ao terminal Parque Dom Pedro e outra no Glicério e queimaram 60 ônibus - 44 em São Paulo e os outros em Osasco e na região do ABC. Na ocasião, cerca de 70 pessoas morreram, entre elas suspeitos baleados em confrontos.

A polícia prendeu mais de 80 pessoas suspeitas de envolvimento nos ataques, que começaram após a transferência de 765 presos para Presidente Venceslau, em uma tentativa de evitar a articulação de ações criminosas. Os principais alvos foram policiais civis, militares, guardas municipais e agentes penitenciários, representando a maior onda de ataques às forças de segurança já ocorrida no Estado.