Que Dia é Hoje?

13/9/1993
Yitzhak Rabin e Yasser Arafat assinam um acordo de paz histórico

Yitzhak Rabin (1922-1995), general e estadista israelense. Sua experiência militar começou em 1940, quando ele se uniu ao Haganah (milícia judia) e lutou no exército britânico.

Foi elevado do posto de comandante da brigada a chefe do estado-maior em 1964 e obteve grande êxito militar na Guerra dos Seis Dias (1967). Trabalhou como embaixador nos Estados Unidos entre 1968 e 1973. Ao retornar, foi eleito deputado no Knesset (parlamento israelense). Em março de 1974, foi nomeado Ministro do Trabalho do governo de Golda Meir. Em maio, após a queda de Meir, Rabin tornou-se primeiro-ministro, mas renunciou em 1977. Entre 1984 e 1990, trabalhou como Ministro da Defesa do governo de coalizão. Ordenou um endurecimento contra a Cisjordânia no final dos anos 1980, num esforço para acabar com a rebelião árabe.

Em 1992, foi eleito primeiro-ministro e ministro da defesa. Rabin teve um importante papel nas negociações de paz entre Israel e os vizinhos árabes. Em 1993, endossou um histórico acordo de paz com a Organização para a Libertação da Palestina (OLP). Junto com Shimon Peres e Yasser Arafat, recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 1994. No mesmo ano, assinou um tratado de paz com Jordânia e, em 1995, um acordo com a OLP. Rabin foi assassinado em 4 de novembro de 1995 por um estudante extremista israelense.

Yasser Arafat (1929-2004), líder da OLP, órgão que coordena as organizações palestinas e cabeça do Al Fatah. Estudou na Universidade do Cairo, onde se tornou presidente da Federação de Estudantes Palestinos. Serviu no exército egípcio durante a campanha do Suez, mudou-se para o Kwait, onde treinou comandos palestinos.

Arafat ajudou a fundar o Al Fatah em 1959 e, em 1965, retornou ao Egito para liderar o Al Assifa, braço armado do Al Fatah. Tornou-se presidente da OLP em 1969. Em 1983, após Israel invadir o Líbano, a OLP foi forçada a mudar seu quartel-general para a Tunísia. Em 1988, a OLP, sob a liderança de Arafat, renunciou ao terrorismo.

Em 1993, Arafat tornou-se presidente da Autoridade Nacional Palestina. Em 1999, Arafat e o primeiro-ministro israelense Ehud Barak assinaram um acordo para demarcar suas fronteiras e determinar o status de Jerusalém. A dificuldade de resolver essas questões paralisaram as negociações. Embora Arafat tenha conseguido atenção internacional e apoio à causa palestina, ele foi incapaz de assegurar um estado independente. Yasser Arafat morreu no dia 11 de novembro de 2004.