Questão do Dia

Questões de exames anteriores com respostas e comentários formulados por professores. Confira o calendário!

04

agosto / 2020

05

agosto / 2020

06

agosto / 2020

07

agosto / 2020

08

agosto / 2020

09

agosto / 2020

10

agosto / 2020
História

7/8/2020

Unesp 2020

Cada um de nós põe em comum sua pessoa e todo o seu poder sob a direção suprema da vontade geral, e recebemos, enquanto corpo, cada membro como parte indivisível do todo. […] um corpo moral e coletivo, composto de tantos membros quantos são os votos da assembleia […]. Essa pessoa pública, que se forma, desse modo, pela união de todas as outras, tomava antigamente o nome de cidade e, hoje, o de república ou de corpo político, o qual é chamado por seus membros de Estado […].

(Jean-Jacques Rousseau. Os pensadores, 1983.)

O texto, produzido no âmbito do Iluminismo francês, apresenta a doutrina política do

(A) coletivismo, manifesto na rejeição da propriedade privada e na defesa dos programas socialistas de estatização.

 (B) humanismo, presente no projeto liberal de valorizar o indivíduo e sua realização no trabalho.

(C) socialismo, presente na crítica ao absolutismo monárquico e na defesa da completa igualdade socioeconômica.

 (D) corporativismo, presente na proposta fascista de unir o povo em torno da identidade e da vontade nacional.

 (E) contratualismo, manifesto na reação ao Antigo Regime e na defesa dos direitos de cidadania.

O comentário e a resposta desta questão estarão
disponíveis a partir do dia 8/8/2020.

Resposta: E

Essa questão é INTERDIPLINAR entre Sociologia e História. Ela faz referência ao contexto do movimento Iluminista Francês, do final do século XVIII, e ao conceito político desenvolvido nesse momento, o contratualismo.

Veja que no texto da questão, de autoria de um importante representante do teórico do contratualismo, Jean-Jacques Rousseau, fala-se em “vontade geral”, “corpo moral e coletivo”, “república”. Assim, república é forma de governo baseada na vontade geral de um corpo político fundado a partir de um contrato social.

Tendo isso em mente, vamos para a análise das alternativas:

  1. Essa alternativa está errada temporal e conceitualmente. Não há que se falar em programas socialistas no contexto do Iluminismo (século XVIII). Além disso, coletivismo e estatização são projetos distintos.
  2. Embora o humanismo e a valorização sejam parte fundamental do iluminismo, ela não se realiza no trabalho, mas sim, na liberdade. Essa é a máxima da teoria liberal que nasce no movimento iluminista.
  3. Socialismo é teoria que se desenvolve, sobretudo, na segunda metade do século XIX em relação crítica ao liberalismo. Os teóricos do socialismo criticam a “promessa não cumprida do liberalismo” em relação à liberdade e estabelecem que o problema é a propriedade privada dos meios de produção.
  4. Alternativa maluca, nada a ver falar em fascismo – movimento autoritário do início do século XX. Se alguém se confundisse, afinal, o fascismo fala em corpo do povo, o aluno precisaria resolver com o autor do texto e com o tempo do iluminismo, o século XVIII. Além disso, vontade geral não é algo que os regimes políticos autocráticos respeitem ou levem em consideração.
  5. Gabarito da questão. Contratualismo é a teoria que se baseia no respeito e na expressão da vontade geral que constitui a República; o iluminismo foi uma corrente político-filosófica crítica à sociedade do Antigo Regime, ou seja, uma sociedade baseada na teoria do direito divino do rei, organizada por meio de estamentos inflexíveis e imóveis que geram privilégios exclusivos à nobreza e na economia mercantilista na qual o Estado é interventor das relações econômicas.

Questões anteriores: